Home
Bem-vindo à página da Sociedade Filármonica de Cabanas de Viriato
Festa de Natal de 2011 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Paula Alves   
Terça, 20 Dezembro 2011 00:00

Festa de Natal da Sociedade Filarmonica de 2011

Realizou-se no dia 18 de Dezembro a nossa grande festa de Natal de 2011, onde estiveram presentes os grupos que compõem esta família, um espectáculo muito agradavel, desta vez a autarquia esteve representada ao mais alto nível com as presenças do Presidente da câmara, presidente da Assembleia e alguns dos vereadores do Municipio, bem como o Presidente da junta e da Assembleia da nossa freguesia e claro, amigos e cabanenses, que muito, nos apoiam, após actuação dos grupos decorreu a ceia de natal confeccionada e servida com a prata da casa.

O Grupo de Dança Moderna, dirigido por Fernando Loureiro, abriu o espectáculo. Pela ordem indicada, seguiram-se as actuações do Grupo de Danças e Cantares, liderados por Rui Costa, de grupos de alunos da Academia de Música e da Banda Filarmónica, dirigidos, em momentos distintos, pela professora de música Cláudia Campos e pelo maestro Evaristo Neto. O Grupo Rhitmos, fez abertura e festejou os seus 10 anos, seguindo-se uma representação cénica do Grupo de Danças e Cantares com a reconstituição de um chafariz e o namorico à moda antiga, e a apresentação de novos grupos da Academia de Música e da Banda Filarmónica, um deles de percussão corporal.

     

    

    

Obrigado a todos os que nos têm acompanhado, e até para o Ano de 2012

Boas Festas

 

Actualizado em Quarta, 11 Janeiro 2012 15:52
 
Festa de Natal 2011 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Paula Alves   
Quarta, 14 Dezembro 2011 15:58

 
Chocalhada PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Paula Alves   
Segunda, 14 Novembro 2011 16:37

Chocalhada de São Martinho

Foi um sucesso, esta iniciativa do Grupo de danças e cantares, nas ruas da nossa vila por onde passou a comitiva com os chocalhos, o espantalho do São Martinho, e as típicas abóboras iluminadas, tocando e cantando, tratava-se do reviver de mais uma tradição das nossas gentes. Á semelhança do que acontece por todo o país, São Martinho representa o advogado dos ébrios, dava início à tradicional festa de homenagem aos maiores bebedores da terra. Nessa noite, os rapazes das aldeias, munidos de chocalhos que retiravam do gado, dirigiam-se em grupo a casa dos «festeiros de São Martinho» – eleitos sem que para tal tivessem dado o seu consentimento –, entoando cantigas alusivas à ocasião e ao santo, convidando o «festeiro» por eles escolhido a abrir a porta da sua adega, Se o convite era aceite, abria-se a porta, bebiam-se uns copos de vinho, de água-pé ou jeropiga, davam-se vivas ao «festeiro», faziam-se as despedidas e o grupo seguia, dirigindo-se às casas dos restantes «festeiros» por si eleitos nessa noite. No caso de algum deles recusar abrir a porta da adega, era contemplado com uma estrondosa «chocalhada», acompanhada da ritual «assuada» (piadas e zombarias), nem sempre bem recebida.

  Este grupo terminou na sede com um farto lanche, composto pela tradicional chouriça, queijo, castanhas e bolos regados de bom vinho caseiro, e jeropiga.

 

 

                   

 

 

 

 

 

 

Actualizado em Segunda, 28 Novembro 2011 11:04
 
Paródia Cabanense PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Paula Alves   
Quarta, 09 Novembro 2011 13:36

Paródia Cabanense

O salão da Sociedade Filarmonica, tal como no espectáculo anterior, em Abril deste ano, aquando da estreia desta comédia, registou nova enchente, que terá ultrapassado as duas centenas de presenças, de todo o Conselho, entre as quais se contava, em lugar de destaque, o pároco Marco Casal.

Mantendo o seu figurino de paródia, o espectáculo foi iniciado com o mesmo duo feminino de jograis, mas desta vez não foi só o homem a ser alvo de troça, também a mulher entrou no rol. O público achou muita graça, portanto, o objectivo de boa disposição foi conseguido.

Dividida em dois actos, a paródia sustem-se, essencialmente, em diálogos e piadas populares, marcando a simplicidade do enredo, mas sempre a colher prontas gargalhadas da assistência.

Muito bem a orquestra, dirigida pelo maestro Evaristo Neto, na animação de alguns sketches e dos espaços previamente delineados. Um espectáculo feito com a prata da casa, que agrada e movimenta boas assistências.

Noticia completa em: farodanossaterra.net

     

      

      

     

 
Parodia Cabanense PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Paula Alves   
Quarta, 26 Outubro 2011 14:59

O grupo de Teatro da Sociedade Filarmonica, leva pela 2ª vez a palco " Parodia Cabanense", uma brincadeira, para quem assiste, e para quem está palco, um espectáculo que vale a pena rever.

 

 
<< Início < Anterior 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Seguinte > Final >>

Pág. 24 de 30
Sociedade Filarmónica de Cabanas de Viriato, Powered by Joomla! and designed by SiteGround Joomla Templates